Vereador Ishy destaca luta de negros e indígenas em entrega de prêmios na Câmara
A pauta antirracista ganhou espaço na Câmara nos últimos anos entre as várias atividades do mandato de Elias Ishy
Vereador Elias Ishy com os homenageados em noite de premiações na Câmara de Dourados
Foto: Valdenir Rodrigues/CMD
30/11/2021 10:04

 


A Câmara de Dourados destacou e homenageou personalidades e entidades com atuação em prol da comunidade afrodescendente, na noite desta segunda-feira, 29, em sessão solene para a entrega do Diploma Zumbi dos Palmares. Concebido como um tributo ao líder negro, ícone da luta pela liberdade no país, é conferido anualmente pela Casa de Leis. Também foi realizada a entrega do Prêmio Marçal de Souza Tupã’Y, destinado à produção com a temática indígena.

A professora doutora Elizete de Souza Bernardes, contemplada na área educacional, agradeceu ao vereador Elias Ishy pelo reconhecimento, bem como a Câmara, que abriu as portas a essa pauta. Também deixou registrado o desejo de ver os locais públicos e privados cada vez mais ocupados por pessoas negras e indígenas. “Que possamos aquilombar e aldeizar os nossos espaços”. Ela ainda dedicou a homenagem ao Núcleo de Estudos AfroBrasileiros e Indígenas (NEABI), do IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul), no qual faz parte.

A pauta antirracista ganhou espaço na Câmara nos últimos anos entre as várias atividades do mandato do vereador Elias Ishy e um dos exemplos deste trabalho é o Decreto Legislativo nº 071/2018, de sua autoria, que instituiu o prêmio, ainda enquanto presidente da Comissão de Direitos Humanos. Mesmo não estando mais nesta função, a luta continua e, em 2021, é para a criação da Coordenadoria de Promoção da Igualdade Racial no município. “Temos essa dívida histórica”, reconhece o parlamentar.

Ishy lembrou ainda o trabalho ex-vereadora Margarida Gaigher, que criou o Prêmio Marçal de Souza Tupã'Y, que é destinado à pessoa que tenha se destacado na produção jornalística, artística, literária ou científica com temas voltados à problemática indígena. A educadora e jornalista Veronice Lovato Rossato foi reconhecida pela atuação na formação de professores indígenas, já há 36 anos. Ela trabalha na assessoria à produção por meio de livros etnográficos em língua guarani e textos com orientações pedagógicas.

 

Confira os contemplados nas cinco áreas do “Diploma Zumbi” de 2021:

 

1 - Cultural - Raissa Sousa Carvalho - SoulRa

 

Conhecida artisticamente pelo nome SoulRa, é uma jovem de 26 anos de idade, douradense, artista independente, cantora, compositora, designer de moda, bacharela em direito pela UEMS, onde ingressou através do sistema de cotas raciais, pesquisadora e ativista pelos direitos humanos e ambientais.

 

3 - Social - Associação dos Remanescentes de Quilombos Deziderio Feipe de Oliveira (Arqdez)

 

A comunidade quilombola cujos direitos foram reconhecidos é formada pelos descendentes de Dezidério Felipe de Oliveira. Nascido em 1867, ele foi escravo e testemunha da abolição da escravatura, em 1888. Na edição do dia 31 de dezembro de 2014 do Diário Oficial da União publicou portaria que "reconhece e declara como terra da Comunidade Remanescente Quilombola de Dezidério Felipe de Oliveira/Picadinha”.

 

3 - Religioso - Ilê Axé Angola Megemulebaonã

 

Fundando em junho de 1991 no munícipio de Dourados\MS, o Terreiro de Candomblé Ilê Axé Angola Megemulebaonã está há 28 anos contribuído para a resistência e perpetuação das manifestações culturais, religiosa e ancestrais dos povos negros douradense.

 

4 - Área Política Naiara da Silva Fonteles -  Makota Oyálabaoci

 

Naiara tem 26 anos, cria da diversidade,  acadêmica do curso de Letras na UEMS. É a presidenta do Conselho Municipal de Defesa e Desenvolvimento dos Direitos dos Afro-Brasileiros – COMAFRO. Conselheira representante de instituição religiosa no conselho municipal da juventude (2019/2021). Coordenadora e idealizadora do evento anual “Noite cultural alusiva ao dia da Consciência Negra”. Membro do centro cultural de valorização e divulgação da cultura afro-brasileira e africana “Quintal de Palmares”.

 

5 - Educacional - Elizete de Souza Bernardes

 

Doutora em Linguística. Atualmente, é professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul - IFMS - (campus Dourados). Atualmente, seus interesses de pesquisa se voltam para os estudos dos discursos sobre a violência do corpo negro e para uma Educação das Relações Étnico-Raciais. 

Texto/Fonte: Assessoria

Informativo da Câmara

Cadastre seu e-mail para receber novidades da Câmara Municipal de Dourados.