Lia Nogueira sugere criação de grupo de trabalho para acompanhar negociação dos salários do funcionalismo
Vereadora Lia Nogueira quer que Câmara implante comissão para acompanhar de perto o trabalho do Executivo para quitar a folha salarial dos mais 8 mil servidores municipais
Foto: Divulgação
08/01/2021 21:44

A vereadora Lia Nogueira (PP) anunciou nesta sexta-feira (8) que vai apresentar nos próximos dias requerimento sugerindo a criação de uma frente parlamentar na Câmara Municipal de Dourados para acompanhar de perto o planejamento que será adotado pela administração municipal para o pagamento da folha salarial de dezembro dos mais de oito mil servidores públicos municipais.  Nesta semana, a vereadora participou da reunião em que o prefeito Alan Guedes (PP), junto ao novo corpo de secretários, relatou a crise financeira enfrentada pela nova gestão municipal. 

Conforme Lia Nogueira, após ouvir da nova gestão que não há em caixa recursos suficientes para quitar da folha salarial de dezembro, que gira em torno de R$ 32 milhões. Diante do impasse, a vereadora considera necessária a intervenção do Legislativo na busca de solução viável no mais curto espaço de tempo. "Sabemos das dificuldades encontradas pela nova administração, da situação de quase falência da Prefeitura de Dourados, mas não podemos admitir que a corda arrebente para o lado do mais fraco e o servidor municipal arque com mais esse ônus. Quem trabalhou necessita e merece receber os seus vencimentos. É uma questão de direito de garantia da dignidade", destacou Lia.

A vereadora do PP informou que, durante a reunião no auditório do CAM (Centro Administrativo Municipal), questionou o prefeito sobre os repasses do Fundeb (Fundo da Educação Básica), destinados ao pagamento dos profissionais da Educação. Segundo ela, o prefeito alegou que no caixa do Fundeb só há o montante de R$1,8 milhão, e ainda assim a administração anterior fez o empenho da folha de dezembro. Essa informação, segundo Lia Nogueira, foi rebatida pelo ex-secretário municipal de Fazenda, Carlos Augusto Pimentel, em declarações feitas nas redes sociais.

"Percebi uma espécie de queda de braço. A administração anterior garante que deixou dinheiro em caixa. Já a atual alega só ter disponível o montante de R$ 10 milhões, sendo que a maior parte deste recurso é proveniente da devolução do duodécimo por parte da Câmara. E no meio deste impasse, estão aproximadamente oito mil servidores que precisam receber seus salários para poder honrar com os seus compromissos", frisou.

Segundo Lia Nogueira, o Legislativo Municipal não pode deixar de cumprir com sua missão e dever de fiscalizar os recursos públicos. "A pergunta que não quer se calar é se esse recurso consta ou não no caixa do município. Alguém está faltando com a verdade? A população tem nos questionado e por isso, acredito ser oportuno o momento para a criação de uma frente parlamentar para atuar na busca dessas respostas e ao mesmo tempo, acompanhar de perto as negociações do Executivo para a devida quitação da folha de dezembro do funcionalismo público municipal", ressaltou.

A vereadora disse ainda que já conversou com alguns colegas de Câmara sobre a possibilidade desta Frente e que alguns deles já se mostraram favoráveis à criação do grupo de trabalho.

Texto/Fonte: Assessoria

Informativo da Câmara

Cadastre seu e-mail para receber novidades da Câmara Municipal de Dourados.