Lia Nogueira cobra prefeitura por salários em dia e condições de trabalho aos servidores da Funsaud
Lia Nogueira encaminhou ofícios à administração municipal cobrando explicações sobre a situação enfrentada por servidores da Funsaud
Foto: Valdenir Rodrigues
10/11/2021 14:05

A vereadora Lia Nogueira (PP) protocolou nesta quarta-feira (10) ofícios direcionados à Prefeitura de Dourados e a Funsaud (Fundação de Serviços de Saúde). No documento, a vereadora pede explicações sobre os recorrentes atrasos no pagamento dos salários dos funcionários da Funsaud, lotados no Hospital da Vida e na UPA (Unidade de Pronto Atendimento Médico).

Os servidores procuraram a vereadora para denunciar a situação e, por meio de Carta Aberta à População, relatam que estão sem receber a folha salarial de outubro, sofrem com férias atrasadas, não têm previsão para o pagamento do 13° salário e ainda estão sendo submetidos a cumprir turnos dobrados.

Lia Nogueira, após se reunir com representantes da categoria e participar de ato de protesto em frente ao Hospital da Vida na noite desta terça-feira (09), elaborou um oficio como presidente-interina da Comissão de Saúde da Câmara Municipal, em que cobra providências em caráter de urgência. Segundo a parlamentar, o município precisa garantir aos profissionais condições adequadas de trabalho e, ao mesmo tempo, cumprir com o que determina a legislação, ou seja, pagamento de salários em dia, bem como o cumprimento dos direitos trabalhistas, abono de férias, entre outros.

Os servidores da Funsaud dizem que atualmente não há o básico para o atendimento em saúde na UPA e no Hospital da Vida. Segundo eles, há falta permanente de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), como luvas, por exemplo, além da escassez de insumos básicos, entre eles, algodão, esparadrapo, gaze, agulhas, entre outros. Os servidores relatam ainda que há falta de produtos de higiene e limpeza, o que tem comprometido o atendimento aos usuários do SUS (Sistema Único de Saúde).

Para Lia Nogueira, são problemas antigos na Rede de Saúde Pública do município que colocam em risco a segurança de funcionários e pacientes. "Não é porque temos problemas/falhas constatados há anos que vamos deixar que o cenário crítico da saúde em Dourados permaneça. O município é responsável pela situação da saúde e isso também inclui a busca de solução para a dívida milionária herdada pela Funsaud. Isso tem prejudicado o trabalho dos servidores e, por consequência comprometendo o atendimento aos usuários do SUS", pontuou a vereadora.

As falhas e supostas irregularidades relatadas pelos servidores da Funsaud estão no ofício protocolado nesta quarta-feira pela vereadora, junto à administração municipal e a direção da Funsaud. Lia Nogueira também convocou os integrantes da Comissão de Saúde e Higiene da Câmara Municipal de Dourados para uma reunião nesta quinta-feira (11). Na ocasião, serão debatidas propostas a serem encaminhadas aos órgãos competentes, entre eles, o MPE (Ministério Público Estadual), para que providências urgentes possam ser tomadas.

De acordo com Lia Nogueira, a questão salarial, o direito as férias acumuladas e a falta de condições mínimas de trabalho dos servidores da Funsaud constam na pauta da Comissão. "São algumas situações que não podem esperar e, por isso, vamos enquanto Comissão de Saúde da Câmara cobrar e pressionar o município para que tais questões sejam resolvidas de imediato", destacou Lia.  

 

 

 

 

Texto/Fonte: Assessoria

Informativo da Câmara

Cadastre seu e-mail para receber novidades da Câmara Municipal de Dourados.