Ishy questiona abandonos e pede melhorias a Reserva Indígena
O vereador quer saber se há previsão de projetos para a melhor utilização dos espaços
Foto: Assessoria
05/05/2022 09:58

 

O vereador Elias Ishy visitou a Reserva Indígena na última semana em Dourados e se inteirou da realidade, segundo ele, precária e vulnerável. O parlamentar pediu atenção ao prefeito municipal, Alan Guedes, e solicitou informações referentes à ações e melhorias no local.

O Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI Indígena) na Bororó, por exemplo, atendia mais de 200 crianças e adolescentes. O objetivo era a retirada das crianças das ruas, desenvolvendo ações sócio-educativas como forma de resgatar sua cultura e incentivá-las em outras atividades. O prédio, atualmente, está abandonado. Ishy questiona se há algum planejamento visando a reativação ou a previsão para reforma ou utilização do antigo ambiente.

Outra situação de abandono é com relação à Vila Olímpica Indígena, na Jaguapirú. Foi o primeiro complexo do tipo no Brasil, inaugurado em 2011, assim como o PETI não contou com políticas públicas para continuidade e acabou depredado, até a quadra poliesportiva parece não estar mais em condições de uso. O vereador quer saber se tem alguma reforma prevista ou projetos para a melhor utilização do espaço.

As ruas e estradas das Reservas, principalmente da Bororó, estão em péssimas condições de trafegabilidade. Além disso, existe um problema com a exposição da rede de água nessas vias. Vários canos estão expostos ou já foram quebrados. Ishy pede a previsão de recuperação dessas localidades e o levantamento de todas as ruas, especificando a quilometragem das mesmas.

A falta de água também é um problema. Os indígenas, agentes de saúde e de saneamento, relatam que são feitas manobras diariamente para que uma região ou outra seja beneficiada com o abastecimento, mas sempre falta em algum local. Segundo eles, há uma necessidade de que pelo menos um dos poços (Augustinho) passe por uma restauração, para que todos tenham acesso a água de qualidade.

Uma situação que também preocupa é quanto a saúde indígena. Além dos ônibus escolares, a entrada e saída de veículos de emergência também dependem de estradas boas e transitáveis. E em relação aos postos de saúde, ele questiona se há previsão de reformas nos localizados na Reserva.

O documento foi protocolado na sessão do dia dois de maio e o vereador aguarda, então, a resposta para dar publicidade aos povos indígenas.

 

 

Texto/Fonte: Assessoria

Informativo da Câmara

Cadastre seu e-mail para receber novidades da Câmara Municipal de Dourados.