Da Tribuna Livre da Câmara de Dourados, deputado condena politização da Covid-19
Por meio de videoconferência, Dr. Luiz Ovando participou da sessão ordinária desta segunda-feira e pediu que vereadores apoiem tratamento precoce
Por videoconferência, deputado Luiz Ovando participou da Tribuna Livre da Câmara, nesta segunda-feira à tarde
Foto: Valdenir Rodrigues/CMD
29/03/2021 18:28

Convidado para usar a Tribuna Livre durante sessão ordinária da Câmara Municipal de Dourados, na tarde desta segunda-feira (29), o deputado federal Luiz Ovando (PSL-MS) condenou o que considera “politização da medicação” e defendeu o tratamento precoce da Covid-19, com uso de medicamentos como hidroxicloroquina, azitromicina, entre outros.

Médico experiente, Luiz Ovando criticou os que negam a eficácia desses medicamentos, mas reforçou e defendeu a vacinação em massa como meio mais seguro para controlar a doença. Ele pediu aos vereadores que defendam e ajudem a difundir o tratamento precoce como forma de combater a doença.

O deputado ainda reforçou a necessidade de as pessoas não descuidarem da higienização das mãos, do distanciamento e do uso frequente de máscara.

Na opinião de Luiz Ovando, houve negligência no combate à pandemia do coronavírus no Brasil, a começar pela liberação dos desfiles de carnaval, logo no início da pandemia, “para atender compromissos de governadores com empresas do setor de eventos”.

Autor do convite ao deputado para abordar o tema na Câmara, o primeiro-secretário da Mesa Diretora, Juscelino Cabral (DEM), considerou oportuna e esclarecedora a dissertação de Luiz Ovando e reforçou que é chegado o momento de acalmar os ânimos e despolitizar o tema Covid-19. “Tratamos de vidas. É preciso deixar de lado as diferenças político-ideológicas e priorizar a vida. Defender o tratamento precoce é defender a vida”, disse.    

Os vereadores Sérgio Nogueira (PSDB), Dr. Diogo Castilho (DEM), Daniela Hall (PSD) e Elias Ishy (PT) também falaram sobre o tema e agradeceram a contribuição do deputado para o debate.

PROJETOS

Durante a sessão ordinária os vereadores aprovaram, em segunda votação, e com emendas, projeto de lei de autoria do Poder Executivo dispondo sobre desafetação de áreas públicas para fins de alienação e regularização de patrimônio público; projeto de lei do vereador Mauricio Lemes (PSB) que denomina Rua Elio Roel de Oliveira, por duplicidade, a Rua Luís Mário Albertini, localizada no loteamento Cidade Jardim II; e projeto de lei da vereadora Lia Nogueira (PP) que institui o Programa de Incentivo à Contratação de Mulheres em situação de violência doméstica no município.

Os vereadores ainda apreciaram, em primeira discussão e votação, projeto de lei de autoria do vereador Sergio Nogueira que declara de Utilidade Pública Municipal a Associação Vinde, e projeto de lei de autoria do vereador Mauricio Lemes, dispondo sobre a obrigatoriedade da divulgação de dados dos Conselhos Municipais nas páginas oficiais da Prefeitura e da Câmara Municipal.

Texto/Fonte: Assessoria CMD

Informativo da Câmara

Cadastre seu e-mail para receber novidades da Câmara Municipal de Dourados.