Cirilo Ramão cobra ações da secretaria de Agricultura na Reserva Indígena
25/04/2017 12:43

Observando casos de desnutrição nas aldeias de Dourados, o vereador Cirilo Ramão (PMDB), presidente da Comissão Permanente Indígena e Afrodescendente da Câmara Municipal, cobrou ações da secretaria de Agricultura Familiar e Economia Solidária para conter a fome na reserva.

Ele afirma que a fome ainda é um problema a ser enfrentado nas aldeias e requereu ações práticas e estruturantes, que obedeçam a especificidades, como as variedades de culturas e medidas que assegurem a agricultura de subsistência.

"Acionei a secretaria municipal de Agricultura Familiar e Economia Solidária para saber quais são as políticas públicas em andamento ou previstas para essa importante parcela da nossa comunidade e que não pode mais ficar no ‘jogo de empurra’ entre Prefeitura, Governo do Estado e União", ressaltou o vereador.

O vereador enviou documento ao secretário de Agricultura, Landmark Rios, no qual solicita relatório das ações desenvolvidas pela secretaria na reserva indígena, de 1º de janeiro a abril deste ano. Cirilo também solicitou o plano de ações a serem desenvolvidas até dezembro de 2017.

Ele ainda cobrou a realização de cursos técnicos voltados à produção em pequena escala e a subsistência, como a criação de pequenos animais e hortifrutigranjeiros, a distribuição de sementes para os pequenos proprietários da reserva indígena, a disponibilização de maquinário específico para atender a aldeia e assistência técnica pré e pós-plantio aos pequenos produtores indígenas.

"Ações ‘cosméticas’ não resolvem o problema da fome. É preciso políticas continuadas, que assegurem a produção para subsistência e para geração de renda, sob pena de continuarmos frequentando negativamente as manchetes de jornais no que se refere às questões indígenas", reforçou Cirilo.


Cirilo cobrou ações nas aldeias de Dourados (Foto: Divulgação)

Texto/Fonte:

Informativo da Câmara

Cadastre seu e-mail para receber novidades da Câmara Municipal de Dourados.