Agentes de saúde e endemias relatam dificuldades e desafios diante da COVID-19
Profissionais são essenciais nas estratégias de prevenção e ainda estão fora do Comitê de Gerenciamento
Elias Ishy busca maior apoio para os Agentes Comunitários de Saúde e de Combate a Endemias
Foto: Arquivo
05/06/2020 11:39

Essenciais para atuar na prevenção de doenças, os Agentes Comunitários de Saúde e de Combate a Endemias (ACS/ACE) apontaram os desafios e dificuldades enfrentados no momento de pandemia, visto que o município de Dourados, além da Covid-19, também lidera os casos confirmados de zika vírus e chikungunya em Mato Grosso do Sul. Esses relatos foram realizados em uma reunião virtual na manhã desta quinta-feira (4) com o mandato do vereador Elias Ishy (PT).

Os profissionais relataram que querem trabalhar, mas como quaisquer cidadãos, exigem condições mínimas de proteção para fazer o controle e a atividade preventiva, como testes e EPIs de qualidade, como prevê a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). “Nós solicitamos que os trabalhadores da saúde participassem do Comitê de Gerenciamento, pensando na importância na contribuição das estratégias, mas não temos ainda essa sensibilidade e diálogo com o Poder Público. Vamos encaminhar mais um documento, solicitando o apoio de mais vereadores, para somarem na luta para efetivação desse pedido”, afirma Ishy.

O Sindracse, sindicato regional que representa a categoria, agradeceu a oportunidade de expor a situação em uma atividade produtiva e deixou claro estar à disposição de todos os parlamentares e autoridades que queiram ouvir a instituição. De acordo com a presidente, Silvia Salgueiro, há disposição em ajudar, mas também há necessidades. O grupo apresentou uma sugestão de atividades dos ACS e ACE durante o enfrentamento à crise, para melhor execução de ações.

Nos relatos constam questões relacionadas às condições de trabalho, como falta de equipamentos básicos de proteção, recebimento de insalubridade até comunicação e orientação. Como exemplo, o trabalho nas barreiras sanitárias e o não acesso e participação da elaboração do Manual de Conduta. Os profissionais querem, por isso, que as propostas cheguem até o Comitê. “Nesses locais precisamos de estratégia e qual é a do município, o plano de contingência? Se não tiver o estado e município controlando é jogar dinheiro fora. Não queremos fazer a crítica pela crítica, queremos participar”, finaliza um dos agentes.

O assunto deve ser levado ao Plenário pelo vereador Ishy na próxima sessão da Câmara, com transmissão pelo canal oficial no YouTube: http://bit.ly/CMDaovivo. Quaisquer esclarecimentos poderão ser feitos em contato com a assessoria do parlamentar pelo telefone 67 3410.011, WhatsApp 67 9939.3849 ou pelo e-mail mandatoeliasishy@gmail.com.

Texto/Fonte: Assessoria Parlamentar

Informativo da Câmara

Cadastre seu e-mail para receber novidades da Câmara Municipal de Dourados.